COMENTANDO:
A Casa que amei

Essa história acontece em Paris, 1860, quando o Barão de Haussmann, por ordem de Napoleão III inicia a reconstrução da capital da França e, para que isso se dê haverá várias casas e comércios demolidos, tudo em prol da modernização parisiense. Mas as pessoas resistem a essa mudança com maior ou menor intensidade.Rose Bazelet foi a mais resistente, não podia abrir mão de todo significado de sua vida. Para ela viver é construir história, escolhe-se o cenário, os atores com quem contracenar e constrói-se cada caminhar. O tempo passa e tudo se repagina, atores partem, outros ficam lutando para que a história permaneça viva. Foi Rose quem permaneceu no cenário de sua vida, com a memória acessa e presente em cada canto desse lugar, se tornou guardiã de muitas vidas que ali construíram moradas e, para que a sua possa continuar não pode perder sua casa, sua caixa de memórias vivas, caixa essa que a impulsiona a acordar todos os dias para escrever mais um parágrafo dessa jornada. Agora questiono, foi o melhor caminho o que escolheu para não se desfazer do que é?
Comentando postado em 04/04/2016
Autor: Tatiana de Rosanay
Categoria: Adulto
Editora Objetiva
Publicação: 10/01/2012
Fonte: Link: http://www.tatianaderosnay.com/index.php/bio

post de: Nan Lourenço

AUTORIA DO LIVRO

Tatiana de Rosanay




Tatiana de Rosnay nasceu em 28 de setembro de 1961 em Neuilly-sur-Seine. Seu pai é francês de origem russa, sua mãe Inglesa. Ela se descreve como "Franglaise" e cresceu em Boston e Paris. Depois de estudar literatura na Inglaterra, na Universidade de East Anglia, Tatiana trabalhou em Paris como jornalista para a revista Vanity Fair, psicologias, a TI eo JDD.
Tatiana de Rosnay publicou seu primeiro romance, The Show plana em 1992. Desde então, ela publicou uma dúzia de livros, incluindo Sarah, vendeu nove milhões de cópias em todo o mundo e trouxe para a tela Gilles Paquet-Brenner em 2010. Quatro de seus romances estão sendo adaptadas, Boomerang, espiral, e O Moka Voisin. Sua romancista favorito Daphne du Maurier é, publicou a biografia em 2015 de março de Manderley For Ever, indicado para o Goncourt em 2015 e vencedor da Biografia de Hossegor biografia de 2015.Bilíngüe, Tatiana de Rosnay escreveu alguns dos seus romances em Inglês e outros em francês. Seus livros foram traduzidos em quarenta países e está na lista dos romancistas franceses mais lidos no exterior, incluindo os Países Baixos e os EUA. Seus temas favoritos são segredos de família e paredes de memória.Ela vive na França com sua família.


Outros Posts


PARCEIROS: