COMENTANDO:
A livraria mágica de Paris

Há inúmeras formas de se comunicar, de olhar e acarinhar o outro e a si mesmo. Jean Perdu , o protagonista desta história, o proprietário do barco literário, sua farmácia literária, sabia disso e escolheu os livros para conseguir atingir, tocar e ajudar aos outros mas tinha a ilusão que a si próprio não conseguia ajudar.

Perdu soube buscar as melhores companhias para passar por um caminho cheio de solidão, cheio de maus entendidos que entendia tão bem. Escolheu a companhia de livros que lhe davam fôlego para prosseguir, energia para continuar embora não percebesse isso com clareza.

Com os livros viveu tempos de tormenta, de pura delicadeza, de euforias, indignações e grandes surpresas, com eles nunca permaneceu estático, estagnado num só sentimento, com eles aprendeu a ver a alma humana, suas alegrias e tristezas, com eles se manteve vivo embora o sentimento de não vida, de não pertencimento estavam sempre de mãos dadas a ele, mas o desejo pelo amor  sempre disputou suas mãos e conseguiu entrelaça-las porque ¨vivemos na desejabilidade, e cada um de um jeito.¨

Tantas passagens belas em cada página lida que aqui não posso deixar de citar sobre uma delas, a carta de verdades próprias, tão cheias de descobertas, tão sincera e tão poética que Perdu escreveu a Catherine e para si mesmo. relacionar-se com o outro é relacionar-se consigo próprio.

Terminando a leitura digo que quero morar em Savary, ¨o lugar da saudade.¨

Não deixem de lê-lo.

Autor: Nina George
Categoria: Adulto
Editora Record
Publicação: 2017
10
Fonte: Link: https://en.wikipedia.org/wiki/Nina_George

post de: Nan Lourenço

AUTORIA DO LIVRO

Nina George




Nina George (30 de agosto de 1973 em Bielefeld ) é uma escritora alemã , mais conhecida como a autora da livraria The Little Paris , um best-seller internacional que foi traduzido em mais de 28 idiomas a partir de 2015 e vendido em mais de 500.000 cópias. [1] Ela publicou 26 livros (novelas, mistérios e não-ficção), bem como mais de cem contos e mais de 600 colunas.George trabalhou como repórter policial, colunista e editor-chefe para uma ampla gama de publicações, incluindo Hamburger Abendblatt , Die Welt , Der Hamburger, bem como TV Movie e Federwelt.

George também escreve sob três pseudônimos. Ela escreve não-ficção sobre questões de amor, sexualidade e erotismo, sob o pseudônimo de Anne West .Sob o nome de casada Nina Kramer, ela escreveu um thriller em 2008. Ela também escreveu romances de detetive com seu marido e co-escritor Jo Kramer, seu pseudônimo é Jean Bagnol .

Em 2012 e 2013, ela ganhou o DeLiA e o Glauser-Prize. Seu primeiro romance best-seller The Little Paris Bookshop(publicado pela primeira vez em alemão como "Das Lavendelzimmer" em 2 de maio de 2013). Ela se mudou para Concarneau na França, onde ela agora vive com o marido Jo Kramer.


Outros Posts


PARCEIROS: