COMENTANDO:
A Mulher de Pés Descalços

Em seu livro, Scholastique faz um retrato da vida cotidiana de sua vila em Ruanda, usando como personagem principal sua mãe, Stefania.
 Isso poderia ser banal, se não soubéssemos desde o primeiro capítulo que essa mesma mãe, e toda sua família, não sobreviveu ao genocídio de Ruanda.
No entanto, sua incrível habilidade como contadora de histórias faz com que o conteúdo tão denso e sério se torne irresistível. Os hábitos de sua aldeia, as tradições, a alimentação, os vestuários são apresentados com o objetivo de homenagear a família e fazer a mortalha de sua mãe nunca sepultada.
Comentando postado em 04/09/2017
Autor: SCHOLASTIQUE MUKASONGA
Categoria: Especial
Editora Nós
Publicação: 2017
Edição: 1ª
Fonte: Link:

post de: Mariana Iaconelli

AUTORIA DO LIVRO

SCHOLASTIQUE MUKASONGA




Nascida em 1956, Scholastique Mukasonga conviveu desde a infância com a violência e a discriminação oriundas dos conflitos étnicos em seu país. Em 1960, sua família foi forçada a ir viver em Bugeresa, uma das áreas mais pobres e inóspitas de Ruanda. Anos depois, Mukasonga foi força a deixar a escola de serviço social em Butare e ir viver em Burundi. Dois anos antes do genocídio em Ruanda, Mukasonga mudou-se para a França, onde vive até hoje e publicou o livro autobiográfico Inyenzi ou les Cafards, que marcou sua entrada na literatura, em 2006. Foram publicados na sequência Lafemme aux pieds nus, em 2008, e L’Iguifou, em 2010. Seu primeiro romance, Notre-Dame du Nil, será publicado no Brasil com o título Nossa Senhora do Nilo e tradução de Marília Garcia, por ocasião da Flip 2017, marcando a estreia da autora no mercado brasileiro. Ganhador dos prêmios Ahamadou Kourouma e do Renaudot em 2012, dos prêmios Océans France Ô, em 2013, e do French Voices Award, em 2014, o romance se passa em Ruanda, num colégio de Ensino Médio para jovem meninas, situado no cume Congo-Nilo a 2500 metros de altitude, perto das fontes do grande rio egípcio, onde garotas de origem Tutsi são limitadas a 10% do corpo de alunos. Além de Nossa Senhora do Nilo, também com tradução de Marília Garcia, será publicado o romance-memorialista La femme aux pieds nus (A Mulher de Pés Descalços), sobre o relacionamento da autora com sua mãe, que morreu com os pés descalços — contrariando a tradição local — pela ausência da filha.




Comentário Especial: Mariana, uma menina com olhos de jabuticaba sempre brilhando de curiosidade e entusiasmo pela vida. Acredito que foi exatamente assim que ela foi visitar a Flip 2017, leu alguns livros e nos presenteou com o seu comentando do livro que mais se encantou. Obrigada Mariana pelo carinho, entusiasmo e o sorriso sempre presente.

Outros Posts


PARCEIROS: