COMENTANDO:
O Harém de Kadafi

O que me seduziu neste livro foi o subtítulo, uma vez que o título me causou aversão, por relembrar as atrocidades cometidas por Kadafi durante os 42 anos que exerceu o poder na Líbia. As histórias dos países muçulmanos sempre me atraíram, talvez pela enorme diferença em relação a nossos costumes, nossa cultura e, principalmente, pela maneira como a mulher é vista e tratada neles.
Trata-se de um livro investigativo em que a autora, Annick Cojean, uma escritora e jornalista francesa, relata o testemunho de Soraya, na primeira parte da obra.  Uma jovem estudante raptada pelo ditador, estuprada, espancada e obrigada a viver como sua escrava sexual, e integrada à internacionalmente conhecida “amazonas” de Kadafi. Obrigada a fazer tudo ao contrário do que aprendeu nos ensinamentos do Corão, teve sua infância interrompida e os sonhos de cursar uma faculdade destruídos de uma hora para outra.  À medida que avançava na leitura, incrédula pelos absurdos relatados por Soraya, pesquisas na internet foram me confirmando que não se tratavam de devaneios.
Na segunda parte do livro, a autora expõe uma ampla pesquisa incluindo entrevistas com outras vítimas, personalidades e jornalistas locais, para provar que Soraya, infelizmente, não estava delirando nem mentindo e que ela era sim, uma, entre muitas vítimas deste tirano.
Annick consegue envolver o leitor a cada parágrafo, apesar de provocar uma revolta cada vez maior ao mostrar as barbaridades executadas por Kadafi. A autora permitiu que suas vítimas contassem ao mundo seus dramas, mesmo sabendo que não será feita a justiça devida em uma corte penal.
Uma leitura muito interessante e acredito que ecoará na mente de cada leitor por muito tempo, como está acontecendo comigo.
Comentando postado em 08/02/2016
Autor: Annick Cojean
Categoria: Especial
Editora Verus Editora
Publicação: 2012
Fonte: Link: https://fr.wikipedia.org/wiki/Annick_Cojean

post de: Ana Maria Morini

AUTORIA DO LIVRO

Annick Cojean




Annick Cojean nasceu em 02 de agosto de 1957 em Brest, França. Licenciou-se em Direito na Universidade de Rennes, enquanto estudou no Conservatório de Arte Dramática e no Instituto de Estudos Políticos de Paris.
É escritora e correspondente internacional do jornal Le Monde, onde trabalha desde 1980, sendo uma das jornalistas mais respeitadas da imprensa francesa.
Sua entrevista com Lady Dianna Spencer, Princesa de Gales, publicada poucos dias antes de sua morte, e as entrevistas com outras celebridades internacionais, tornaram-na familiar para o público em geral.
É presidente do júri do Prêmio Albert Londres, que venceu em 1996 por uma série de cinco histórias com memórias do Holocausto, feita nos EUA e Europa e publicada pelo Le Monde.
Em 2012 publicou O Harém de Kadafi, seu quinto livro, onde revela a perversidade sexual do ex-líder líbio Muamar Kadafi e seu uso do estupro como arma de poder e de guerra. Traduzido em vinte línguas, ganhou vários prêmios. Conheceu Soraya em Trípoli quando estava investigando, para o Le Monde, o papel das mulheres na revolução Foi logo após a captura e morte que derrubou o ditador Muamar Kadafi, em outubro de 2011.
Em 2014 escreveu um artigo para o Le Monde sobre o uso do estupro como arma de destruição em massa para a Síria depois de uma investigação de campo.

Outros Posts


PARCEIROS: